5 ações que favorecem a redução de custos na infraestrutura de TI
Home

5 ações que favorecem a redução de custos na infraestrutura de TI

Em um momento de crise, é importante que a empresa adote medidas para reduzir custos. Elas auxiliam o negócio a se manter eficiente, sem grandes dificuldades para atender a demandas de clientes e, assim, não ter a sua competitividade afetada pelos movimentos da economia.

Nesse sentido, uma das principais áreas que podem ser utilizadas para reduzir custos é a tecnologia. A infraestrutura de TI possui um papel-chave para o negócio, e, mantendo boas práticas, a empresa terá uma melhoria nas rotinas de trabalho de todos os setores.

Quer saber mais? Então, veja abaixo cinco dicas para gerar redução de custos de TI dentro do ambiente corporativo!

1. Uso de indicadores de desempenho

Os indicadores de desempenho possuem um papel-chave na gestão da infraestrutura de TI. Eles dão ao gestor uma ampla visão sobre o funcionamento dos ativos, permitindo que tenham a sua performance avaliada em busca de falhas, gargalos operacionais e demais pontos que possam ser otimizados.

Os KPIs (Key Performance Indicators, ou Indicadores Chave de Performance) possuem funções fundamentais nessa história. Utilizados para as peças mais importantes da companhia, eles devem ser definidos de acordo com o perfil do empreendimento e o tipo de uso que é feito dos equipamentos.

A adoção de métricas permite que a empresa faça mudanças precisas nas suas rotinas de gestão e manutenção de infraestrutura. Avaliando como cada dispositivo comparte-se em diferentes cenários, o gestor poderá criar políticas que melhoram o direcionamento das atividades do setor, reduzindo o desperdício de recursos.

2. Adoção de medidas de manutenção preventiva

A manutenção preventiva é um processo que auxilia o negócio a atingir maior redução de custos, tornar equipamentos mais eficientes e ter uma infraestrutura com baixo índice de falhas. Essa política deve ser adotada para toda a infraestrutura de TI, incluindo serviços críticos, equipamentos de rede e sistemas internos.

Os dispositivos, assim como os sistemas, devem ser configurados de acordo com o seu tipo de uso. Isso permite que eles trabalhem com uma performance de qualidade e sempre sejam capazes de corresponder às expectativas de usuários.

Sempre que peças estiverem próximas do fim de sua vida útil, técnicos poderão efetuar a sua troca. Assim, evita-se a espera de um problema aparecer para que a empresa tome uma medida (algo que aumenta os gastos e gera prejuízos com a interrupção de serviços).

Processos de manutenção preventiva precisam ser executados regularmente. A organização pode criar uma rotina interna de acordo com as necessidades e o ritmo de trabalho de cada setor. Dessa forma, técnicos conseguirão otimizar os recursos sem interromper por longos períodos a atividade de áreas ligadas diretamente ao core business do empreendimento.

3. Investimento em novas tecnologias

A princípio, o investimento em novas tecnologias é uma rotina que passa a impressão de ser algo incapaz de reduzir custos. Mas, adotadas da forma correta, novas soluções de TI conseguem eliminar gastos, tornando processos eficazes e flexíveis.

Esse é o caso, por exemplo, da computação em nuvem. Essa tecnologia dá ao negócio a capacidade de tornar-se mais flexível, integrado e com processos de alta mobilidade. Além disso, o compartilhamento de informações é feito em um ambiente centralizado e seguro.

Como o pagamento das soluções de cloud computing é feito sob demanda, o negócio elimina os gastos com ativos que não estão em uso. Isso ocorre, por exemplo, em serviços de cloud storage e SaaS (Software as a Service, ou Software Como Serviço, em uma tradução livre).

A assinatura de tais ferramentas varia conforme a quantidade de recursos contratados ou usuários ativos. Assim, a empresa terá uma previsão precisa de quanto será o seu gasto no final do mês.

4. Flexibilização de processos internos

Uma das grandes vantagens da tecnologia é a facilidade com que ela pode ser utilizada para flexibilizar processos corporativos. Soluções de computação na nuvem, por exemplo, permitem que profissionais atuem em regime de home office com a mesma performance que teriam se estivessem no local de trabalho.

Assim, a companhia elimina custos com deslocamento e pode se manter operacional, independentemente do número de pessoas presentes dentro do ambiente corporativo.

Ao mesmo tempo, serviços de comunicação em meios digitais facilitam a manutenção de uma rotina de trabalho com alto nível de integração. Como consequência, a empresa terá maior capacidade para atender a demandas externas, um número de conflitos menor e mais velocidade para encontrar a solução para diferentes problemas.

Em um ambiente de negócios que exige das empresas a capacidade de responder com agilidade a demandas de clientes e parceiros comerciais, facilitar a integração entre times não só é um fator que reduz custos, mas também é um investimento estratégico.

Portanto, esteja atento aos serviços de TI como um meio de integrar times, eliminar gargalos na comunicação entre equipes e tornar o dia a dia da companhia eficaz.

5. Revisão de contratos

Os SLAs (sigla para Service Level Agreement, algo que em português pode ser traduzido para Acordo de Nível de Serviço) são os principais acordos dos serviços de TI contratados pelo negócio. Eles são aplicados para atividades como as de consultoria, outsourcing e a disponibilização de softwares ou ferramentas de cloud computing.

Busque revisar periodicamente o Acordo de Nível de Serviço das soluções contratadas pelo empreendimento, para reduzir custos e encontrar pontos que possam ser modificados. Esse processo permite que a empresa avalie se os seus contratos estão de acordo com a sua necessidade, implemente mudanças importantes e realinhe os serviços de acordo com a legislação ou normas internas.

Durante esse processo, busque renegociar o valor dos serviços contratados. Assim, a organização pode manter gastos reduzidos e, ao mesmo tempo, prosseguir com seus investimentos com alto custo-benefício.

A tecnologia possui (e continuará possuindo) um papel-chave para empresas que pretendem reduzir custos. Mas, além dos investimentos na área, a própria infraestrutura de TI (e as suas políticas de gestão) pode ser modificada para garantir que a companhia tenha processos com custo operacional reduzido e alta performance.

Dessa forma, o empreendimento consegue eliminar desperdícios e tirar o máximo de seus equipamentos de TI.

E então, gostou do nosso conteúdo sobre as principais ações que favorecem a redução de custos na infraestrutura de TI? Compartilhe-o em suas redes sociais e deixe seus amigos informados sobre o assunto! Até o próximo artigo!

 

Você também pode gostar
Apresse-se! Veja por que adotar uma gestão de infraestrutura de TI para reduzir custos
como-captar-conhecimento-do-cliente-e-de-seu-negocio-atraves-do-wifi.
Como captar conhecimento do cliente e de seu negócio através do WIFI
A automatização de processos em TI e seus impactos para o setor

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Nome*
Site

Share This