Como automatizar o monitoramento do seu negócio?
Home

Como automatizar o monitoramento do seu negócio?

Com a TI saindo de sua função de apoio para o centro estratégico de negócios disruptivos, a importância de monitorar a saúde de um sistema se tornou o termômetro de toda a empresa.

Para atingir esse novo nível de excelência que o mercado pede, em desenvolvimento e entrega de produtos e serviços, automatizar o monitoramento de negócio é uma obrigação. Se você sente que precisa de mais atenção nessa área, este artigo vai mostrar o que fazer e como fazer para garantir indicadores de performance confiáveis. Vamos lá?

Por que automatizar os processos de monitoramento de negócio

Uma das grandes verdades do mundo corporativo é a mesma quando lidamos com sistemas e processos tecnológicos: não há como melhorar o que não se pode medir.

Com o departamento de TI assumindo um papel mais central em negócios para o futuro — sendo crucial para o desenvolvimento de soluções e sua entrega — ter um monitoramento efetivo de infraestrutura se torna ainda mais vital para garantir o sucesso de um produto ou serviço.

Hoje, quando um servidor é solicitado, ele já precisa nascer monitorado seja qual for o seu destino. Dessa forma, o profissional responsável garante a saúde de cada aplicação que irá utilizar esse servidor, transformando-o em indicadores de performance para o negócio.

Essa é uma nova realidade estratégica para gerentes e gestores de TI. Se você quer esse poder de análise de desempenho e uma fonte confiável de dados para planejar os próximos passos da empresa, não há como fugir de um bom monitoramento integrado e automatizado.

Ferramentas e tecnologias para automação

Existem várias formas de abordar e implementar o monitoramento automatizado dentro de uma empresa, variando muito a natureza do negócio e os tipos de indicadores que definem a performance de processos. Veja alguns dos exemplos mais utilizados:

Chef

O Chef é uma ferramenta muito poderosa para a automação de desenvolvimento em infraestrutura, aplicações e monitoramento. O grande benefício na abordagem da plataforma são os módulos formados por scripts curtos e repetíveis chamados de recipes, que podem ser criados pelo profissional ou buscados em um catálogo mantido pela comunidade.

Com esse modelo de configurações plugáveis, é possível acoplar rapidamente módulos de monitoramento ao longo de todo o processo, desde a construção de uma aplicação até a performance na entrega.

Docker

O Docker é muito popular no mundo por sua capacidade de dar portabilidade ao desenvolvimento de aplicações e sistemas. Além de contar com ferramentas próprias de monitoramento automatizado, o desenvolvimento em contêineres facilita a introdução de testes isolados em partes para identificar problemas sem afetar o resto do código.

Jenkins

Jenkis é uma ferramenta de integração contínua, automatizada, traz diversos benefícios. Primeiro o trabalho em equipe gera menos erros, reduz riscos, pois como o sistema é integrado continuamente e rapidamente, os erros também são detectados na mesma velocidade.

Git

Git é um sistema de controle de versão distribuído e um sistema de gerenciamento de código fonte, com ênfase em velocidade. O Git foi inicialmente projetado e desenvolvido por Linus Torvalds para o desenvolvimento do kernel Linux, mas foi adotado por muitos outros projetos.

Zabbix

Zabbix é uma ferramenta que pode ser utilizada para monitorar toda sua infra-estrutura de rede, além de aplicações.

Graylog

Graylog é um sistema que tem como objetivo centralizar e catalogar log’s.

Grafana

Grafana é uma suíte de análise e visualização de métricas Open Source, utilizado mundialmente em diferentes mercados para visualização de dados em tempo real.

Como implementar os recursos de automação

Agora você conhece algumas das opções disponíveis no mercado que automatizam o monitoramento do seu negócio, mas ter essa tecnologia em mãos não é suficiente para garantir resultados ótimos. A forma como você e sua equipe implementam esses recursos vai definir o sucesso de um monitoramento relevante e efetivo. Veja algumas dicas:

Elabore um plano de implementação

O que realmente precisa ser monitorado? Que indicadores eu preciso extrair de um bom monitoramento para entender o estado do meu sistema? Como eu quero receber esses dados e qual a melhor forma de ser notificado caso algo esteja errado?

Quando o gerente de TI implementa automação sem pensar antes nessas questões, pode terminar com um sistema ineficiente, insuficiente ou que até desperdice recursos levantando informações pouco relevantes. Como todas as suas ações dentro da empresa, o monitoramento também precisa de um plano de ação, bem definido e multidisciplinar, para que ele traga o resultado que você espera.

Escolha as soluções adotadas de acordo com sua necessidade

Nós apresentamos algumas ferramentas interessantes que ajudam no monitoramento de negócio e existem muitas outras se você souber como procurar. Mas isso não significa que quanto mais, melhor. Foque nos benefícios que você espera da solução e escolha a que melhor se adapta à sua empresa — como são feitos os processos, seu modelo de negócio, qual seu tipo de entrega. Seu planejamento inicial vai ser crucial para definir essa parte e otimizar seus monitores no futuro.

Monitore em todos os níveis

Uma visão macro dos processos é importante para entender a saúde de um negócio, mas monitorar também pequenas peças que fazem todo o sistema girar pode trazer insights interessantes sobre custos, produtividade e compliance.

Crie mecanismos automatizados para todos módulos que considera importante e também um ambiente integrado que colete e cruze esses dados. Dessa forma, fica muito mais fácil identificar e corrigir gargalos de produção.

Integre o monitoramento a ferramentas de notificação

Não adianta monitorar o sistema se a sua resposta a problemas e novas oportunidades é lenta — ou, no caso de muitos negócios, inexistente. Junto com os monitores, aposte em rotinas de notificação que te avisem automaticamente quando algum problema ocorre, além de enviar relatórios frequentes sobre o estado do sistema.

Realize testes constantes em seus monitores

Quem monitora os monitores? Depois de implementar seu sistema de monitoramento automatizado, não se esqueça de testá-los com alguma frequência. O mal funcionamento de alguma dessas ferramentas pode contaminar seus dados de performance e atrapalhar sua visão da empresa do ponto de vista operacional e tecnológico.

Benefícios e resultados para a empresa

Até pouco tempo atrás, não era raro que profissionais de TI soubesse de algum problema em seu sistema por uma pessoa de fora da equipe. Esse é um sinal de que o problema já chegou à entrega e não é mais admissível no mercado de hoje.

As ferramentas de automatização dão muito mais poder ao gerente de tecnologia por coletar e organizar essas informações em tempo real e em um único sistema integrado. Qualquer problema pode ser resolvido imediatamente, antes que se torne algo maior.

Além disso, o monitoramento de negócio automatizado exige menos pessoas na função, reduzindo custos e agilizando processos. Sem precisar se preocupar com rotinas manuais, você e sua equipe terão ainda mais tempo para se dedicar a estratégias de negócio e como tornar sua empresa realmente inovadora.

E se você gostou das dicas e quer estar sempre bem informado sobre boas práticas de TI, assine agora a nossa newsletter! Nós enviaremos artigos como esse diretamente para sua caixa de e-mail.

Você também pode gostar
5 ações que favorecem a redução de custos na infraestrutura de TI
veja-por-que-voce-deve-ter-um-suporte-de-ti-efetivo-para-a-sua-empresa
Veja por que você deve ter um suporte de TI efetivo para a sua empresa
Qual a infraestrutura necessária para um gerenciamento centralizado de recursos de TI?

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Nome*
Site

Share This