Entenda como um plano de contingência de TI é relevante para o seu negócio
Home

Entenda como um plano de contingência de TI é relevante para o seu negócio

Se você se preocupa com os assuntos financeiros da sua empresa, saiba que criar um plano de contingência de TI é um dos fatores que podem contribuir para que não haja prejuízos caso aconteçam falhas técnicas.

A gestão de TI deve saber como agir diante de tal situação e garantir que os dados e informações vitais da empresa não serão perdidos ou corrompidos. Neste post explicamos o que é um plano de contingência de TI, suas vantagens e quais são os passos necessários para criar um.

Boa leitura!

O que é um plano de contingência de TI

O plano de contingência de TI é uma maneira de reduzir os estragos e recuperar dados quando algum tipo de falha técnica ocorre como falta de energia, ataques cibernéticos ou falhas dos próprios usuários.

Ele é de grande valia e importância, principalmente para as empresas que dependem completamente da tecnologia para gerenciar seus negócios. Quando todos os dados de transações e informações de clientes estão no meio virtual, proteger esses recursos deve ser a prioridade máxima de qualquer organização.

Por isso, o plano de contingência consiste em um documento elaborado com base na análise de riscos aos quais a organização está sujeita, definindo a melhor maneira de lidar com os possíveis problemas.

Quais são suas vantagens

Possuir um plano de contingência de TI gera menos preocupação para a gerência afinal, “é melhor prevenir do que remediar”. Além da tranquilidade, o plano de contingência evita possíveis prejuízos nos casos de perda de dados, melhora a comunicação entre departamentos e mantém a integridade das informações.

Saiba mais sobre suas vantagens!

Evita prejuízos

Imagine um grande supermercado com dezenas de operadores de caixa registrando os produtos vendidos no sistema. São centenas de reais vendidos a todo instante.

Agora suponha que um ataque cibernético tenha agido no sistema de caixa e apagado todos os registros de vendas. Não se sabe mais quanto e o que foi vendido. Como será realizada toda a contabilidade, a conferência e o pagamento de fornecedores?

É evidente o quanto uma falha de TI pode prejudicar qualquer empresa, porém, se esse supermercado tivesse um plano de contingência, o dano seria amenizado e não afetaria tanto a sua produtividade.

Melhora a comunicação entre departamentos

O plano de contingência de TI pode estreitar as relações de confiança entre os departamentos uma vez que precisarão trabalhar juntos tanto para elaborar o plano quanto para segui-lo. Dessa forma, a comunicação entre os setores será melhorada, beneficiando a empresa e os funcionários.

Mantém a integridade das informações

Um dos maiores bens e preocupações das empresas são ou ao menos deveriam ser as informações contidas em seu banco de dados. A perda desses dados ou mesmo a desconfiança de que eles podem ter sido modificados pode paralisar todos os funcionários.

O plano de contingência tem o objetivo de desenvolver estratégias para que esse tipo de situação não ocorra ou que ela tenha o menor impacto possível.

Como ele pode ser desenvolvido

Agora que já sabemos a importância e os benefícios de ter um plano de contingência, é preciso saber como desenvolvê-lo. É necessário, então, organizar os setores, montar uma equipe específica, realizar a análise de risco, determinar prioridades, definir estratégias de recuperação, formalizar em um documento e, por fim, testar.

Organizar os setores

Já que o plano de contingência de TI tem o objetivo de recuperar dados, é preciso que todos os departamentos estejam engajados na causa, recebendo um treinamento adequado de como salvar os dados, a importância das atualizações do sistema e o uso correto e seguro das tecnologias.

Para que isso ocorra, os gestores precisam garantir o comprometimento de seus colaboradores. A divulgação desse tipo de ação deve ser amplamente incentivada dentro da empresa para garantir a conscientização de todos.

Montar uma equipe específica

Um plano de contingência precisa contar com uma equipe dedicada a resolver os problemas e executar as ações necessárias. Essa equipe poderá analisar quais informações foram perdidas e qual a possibilidade de recuperá-las. Para isso, é recomendado que a equipe e a gerência operacional estejam alinhadas e trabalhando em conjunto.

Realizar a análise de risco

Após montar uma equipe, é preciso analisar o impacto de determinados imprevistos tanto por falha humana quanto natural. Essa análise é um dos pontos-chave do plano de contingência, pois é a partir dele que poderão ser definidas as prioridades e a estratégia de ação.

É preciso saber, portanto, quais informações, registros e documentos são vitais para a empresa, pois eles não podem ser perdidos ou corrompidos.

Determinar prioridades

Agora que já se sabe os riscos, é preciso saber quais dados serão classificados como indispensáveis. Para isso, é preciso uma análise muito bem detalhada e cuidadosa para que nenhum dado importante para a empresa fique desprotegido.

Definir estratégias de recuperação

Nesse ponto, é preciso saber de que forma os dados serão recuperados. Onde eles ficarão armazenados? Como serão acessados? Seria interessante desenvolver aplicações somente para a restauração dos dados? Há a possibilidade de automatizar o processo?

Formalizar em um documento

Por fim, depois que todos esses passos foram cumpridos, é preciso formalizar o plano de contingência em um documento e disponibilizá-lo em algum local a que todos da empresa tenham acesso. Esse plano deve ser atualizado sempre que houver mudanças no sistema.

Testar

Sim, é preciso testar um plano de contingência. É recomendado que o faça ao menos uma vez por ano. O teste garante que tudo vai funcionar conforme o planejado no caso de um imprevisto real. Além disso, nessa etapa será possível notar pontos a serem melhorados no plano, deixando-o cada vez mais eficiente.

Como seguir o plano de contingência de TI

Não basta ter o plano de contingência, é preciso segui-lo à risca. Ou seja, ele deve refletir com precisão os requisitos dos serviços, procedimentos e políticas, pois os sistemas de TI sofrem constantes mudanças. Por isso, ele precisa ser revisado e atualizado, pelo menos, uma vez ao ano ou sempre que ocorrerem alterações significativas.

Deu para notar que o plano de contingência de TI precisa ser tratado como parte da rotina de gerenciamento da organização e não somente como uma formalidade, certo? Ele deve ser bem pensado e envolver todos os setores da empresa.

Um plano bem-feito pode evitar perdas financeiras para a organização, além de garantir a produtividade dos funcionários e o sigilo das informações.

Gostou do post? Assine a nossa newsletter para ficar sempre atualizado com as novidades relacionadas ao mundo de TI! 

Você também pode gostar
conheca-as-melhores-praticas-para-reduzir-o-turnover-em-ti
Conheça as melhores práticas para reduzir o turnover em TI
Como automatizar o monitoramento do seu negócio?
Veja o que atende melhor o seu negócio: cloud híbrida, pública ou gerenciada

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Nome*
Site

Share This