Qual a infraestrutura necessária para um gerenciamento centralizado de recursos de TI?
Home

Qual a infraestrutura necessária para um gerenciamento centralizado de recursos de TI?

A descentralização foi uma tendência ao longo dos últimos anos, porém, desde a década de 90, as empresas têm optado por concentrar a estrutura de TI em um mesmo lugar. Já em 2008, o estudo IT Org DNA, realizado pela Booz Allen Hamilton, com base na entrevista a 1,5 mil empresas, revelava que 60% delas optavam pela centralização da TI.

A crise financeira mundial e os desperdícios econômicos e pessoais, gerados por uma estrutura descentralizada de TI, são dois dos fatores que têm contribuído para a efetivação dessa transformação no mundo dos negócios. Mas centralizar os recursos de TI é realmente a melhor opção? Entenda, neste texto, quais as vantagens dessa mudança e qual a infraestrutura necessária para implantá-la.

Descentralização x Centralização

Centralizar ou descentralizar? Se a descentralização já foi uma tendência, por que o seu inverso é a pedida do momento? Para responder a essa pergunta, é necessário ter em mente as vantagens e desvantagens de ambos os conceitos.

Descentralização

A descentralização foi vista como um modo de possibilitar o crescimento da empresa de forma autônoma. Esse modelo ainda faz sentido em empresas com departamentos muito diferentes.

Mas a descentralização da TI também gera problemas. É normal que apareçam muitas respostas para um mesmo desafio. Além disso, como cada polo de TI responde a uma parte da empresa ao qual está conectada, pode haver pouca uniformidade no funcionamento dos negócios. A descentralização gera, ainda, desperdício com os custos de treinamento de pessoal para as mesmas funções e a existência de cargos iguais.

Centralização

Desde a década de 90 no Brasil, mas também no restante do mundo, a centralização da TI tem sido apontada como uma boa maneira de realizar uma economia de escala, reduzindo o custo com softwares, hubs de suporte e terceirização de serviços.

Além disso, a centralização permite que o funcionamento das empresas seja padronizado de forma mais rápida e fácil. Torna-se mais prático acoplar sistemas e, portanto, tomar decisões e padronizar o funcionamento da empresa.

É importante ressaltar que, mesmo com a centralização, certo grau de descentralização pode ser mantido a partir de sistemas de TI centralizados. Ou seja, é possível que as unidades de negócio, coordenadas desde um só centro tecnológico, tenham certa liberdade para gerir clientes e rivais ou desenvolver outras demandas específicas.

Mas também é preciso tomar cuidado para que a centralização da TI não signifique a burocratização das estruturas e reduza a agilidade da empresa em responder às transformações do mercado.

O que você precisa para centralizar a TI 

O nível de centralização da TI depende do nível de autonomia que as diferentes unidades e processos da companhia podem atingir. Lembre-se que os Data Centers e os sistemas de TI não precisam estar alocados junto aos setores de produção.

Cada caso deve ser avaliado separadamente para que a infraestrutura de TI seja montada no lugar mais indicado. Por exemplo, São Paulo é um dos grandes polos de TI, o que facilita a contratação de serviços, equipamentos, técnicos e mesmo a solução de problemas.

No processo de centralização, a ideia é que a base dos negócios da empresa e os Data Centers sejam centralizados, mas seções ou unidades que necessitem de autonomia possam ser mantidas separadamente.

A infraestrutura necessária 

Para montar uma infraestrutura de TI você precisa levar em conta que essa é composta de três partes: hardware, software e peopleware. O hardware é a parte física do sistema e é composto por computadores, redes e outros artefatos. Essa é a parte mais cara do sistema e, por isso, ao ser centralizada, implica uma redução considerável dos custos.

Os softwares são os sistemas computacionais que ajudam em todo o funcionamento logístico da empresa. São os programas de gestão, as ferramentas utilizadas pelo RH, dentre outros. Eles podem estar hospedados em servidores locais ou em nuvem.

A centralização dos softwares permite que a gestão da empresa seja padronizada e automatizada. Além disso, possibilita a geração de dados unificados sobre seu funcionamento, que orientam a tomada de decisões.

Por fim, o peopleware é a equipe de TI, responsável por como os serviços da empresa são entregues. Os funcionários de TI comandam os hardwares e os softwares, programando-os para que eles permitam o funcionamento organizado e controlado da companhia.

O profissional de TI é o responsável por trazer inovações tecnológicas para a empresa, evitar ciberataques, resolver bugs, alinhar a produção às demandas do mercado, implantar estratégias de gestão e agilizar as operações.

Algumas dicas

Toda essa estrutura precisa estar alinhada às especificidades do seu negócio. E uma dica! Se você vai fazer a migração de um sistema de TI descentralizado para um centralizado, é importante investir em uma estrutura moderna. Assim você reduz as transformações que precisará fazer no longo prazo. Afinal, mudar a arquitetura de TI não é algo para se fazer todos os dias.

Claro, lembre-se de avaliar se o custo das mudanças compensa o retorno que elas trarão. A centralização pode exigir investimentos consideráveis, como a compra de equipamentos e licenças.

Mas não se esqueça de que os investimentos na centralização da TI são gerados ao longo dos anos. Mais que isso, essas transformações interferem em capacidades mais subjetivas das empresas, como a possibilidade de dar respostas rápidas às tendências do mercado e na consistência organizativa.

É importante também que a administração da empresa esteja ciente desse caminho a ser percorrido e apoie mudança. Mas por onde começar? Nem sempre consumir as energias internas da sua empresa no mundo de TI é uma boa opção. Você já sabe o que faz de melhor.

Uma opção é o outsourcing de TI, ou seja, a terceirização dessa função. Há duas vantagens de uma companhia transferir a gestão da TI para uma empresa especializada no ramo. Primeiro, que ela pode focar na sua área de trabalho e não gastar energia com uma atividade especializada. Segundo, que as corporações que trabalham com TI têm um know how que dificilmente será alcançado por um time interno de uma pequena ou média firma.

Se essa informação ajudou você a refletir sobre as vantagens de centralização da TI, mas ainda não sabe como montar uma infraestrutura capaz de atender às suas demandas, entre em contato conosco.

Você também pode gostar
gestao-de-ti-saiba-usar-os-feedbacks-para-incentivar-sua-equipe-e-aumentar-a-produtividade
Gestão de TI: saiba usar os feedbacks para incentivar sua equipe e aumentar a produtividade
5 ações que favorecem a redução de custos na infraestrutura de TI
O que determina um profissional inovador de TI?

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Nome*
Site

Share This